Preciso trocar curativo todos os dias?


Está é uma pergunta muito comum cuja resposta não é a mesma para todos os pacientes.

Hoje, sabemos que existe ambiente ideal para permitir a cicatrização das feridas.

Ou seja, existe uma temperatura, umidade e pH que facilitam este processo.

Portanto, se você resolve trocar o curativo com muita frequência, é possível que esteja alterando constantemente esse “microclima” e prejudicando a cicatrização.

Pensando nisso, diversos curativos especiais disponíveis atualmente permitem a LONGA PERMANÊNCIA.

Uma característica marcante da maioria deles é a possibilidade da sua manutenção por períodos prolongados, evitando assim as trocas diárias, geralmente trabalhosas, dolorosas, desnecessárias e de alto custo.

As trocas não diárias (até 7 dias) podem ser propostas para a maioria das lesões tratadas com curativos especiais obtendo-se pelo menos três benefícios evidentes:

1 – Evitar a dor, o trabalho e o desconforto das manipulações diárias;

2 – Maior período de atividade no leito das feridas para que as substâncias especiais atinjam seus objetivos, criando um ambiente adequado para a cicatrização;

3 – Menor custo total ao final do tratamento.

Sendo assim, não deixe de considerar um curativo de longa permanência diante dos pacientes portadores de feridas crônicas.

A imagem anexa mostra um curativo de longa permanência bastante utilizado para o tratamento das úlceras venosas: a bota de unna.

Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes